MEUS PARCEIROS

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

OFÍCIO DE ENSINAR

Na semana que passou comemorou-se no Brasil o dia do professor. A história da origem desse dia remonta a uma época em que o ofício de ensinar era bem mais valorizado que nos dias atuais. Você sabe como surgiu o Dia do Professor e da Professora ?

Em 15 de outubro de 1827, D. Pedro I baixou um Decreto Imperial no sentido de que “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Em 1947, 120 anos após o referido decreto, realizou-se a primeira comemoração de um dia todo dedicado ao Professor. Foi em São Paulo, no Ginásio Caetano de Campos, conhecido como Caetaninho. Como o segundo semestre era longo, quatro professores tiveram a idéia de se organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano. O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro. O diretor, Onofre Penteado, gostou da iniciativa. A festa foi um sucesso. No ano seguinte, o jornal A Gazeta fez a cobertura do acontecimento, que já contava com a adesão de um colégio vizinho: o Pais Leme e dos professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko. A idéia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil. (adaptado de: http://www.portaldafamilia.org/).

O Brasil hoje tem cerca de 1,5 milhão de professores, de acordo com o Ministério da Educação. O ofício deles, não é só transmitir conhecimentos, mas principalmente ensinar o aluno a estudar, fazê-lo valorizar o estudo e ajudá-lo a se desenvolver socialmente. Como dizia o professor Paulo Freire, ninguém consegue negar o valor da educação e de bons professores. Mas, poucos pais desejam para seus filhos a carreira do magistério. Isso revela como a sociedade reconhece e valoriza o trabalho de ensinar. Mesmo diante de uma pífia remuneração, do baixo prestígio social e de serem, via de regra, responsabilizados pelo fracasso da educação, grande parte dos professores resistem e continuam apaixonados pelo oficio de ensinar.

Portanto, mais do que comemorativa a data é um convite para que todos, pais, professores, alunos, sociedade e igreja repensem suas posturas diante da atividade de ensinar. As atitudes revelam o compromisso que temos com a educação. Aos professores, fica a exortação do apóstolo Paulo: “o que ensina esmere-se no fazê-lo” (Rm 12.7). Mestres, não descuidem da missão de educar, nem desanimem diante dos desafios. “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda” (Paulo Freire).

Soli Deo Gloria
Rev. Ezequiel Luz

Um comentário:

janete disse...

Concordo plenamente com suas colocações Pastor Ezequiel, enquanto educadores a nossa luta prossegue por outro lado,como você mesmo citou ,..."não podemos desanimar diante dos desafios". Ainda há uma luz no fim túnel não é mesmo?