MEUS PARCEIROS

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

O ENGANO DO MARKETING PESSOAL

“Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração” (1Sm 16.7).


A sociedade em que vivemos é marcada por elevados padrões de competitividade. Por esta razão o marketing pessoal é visto por muitos como uma ferramenta eficiente para fazer com que os aspectos visuais, atitudes, pensamentos e outros, aparentemente secundários, trabalhem a favor do sucesso do homem moderno. É impressionante a preocupação com a imagem que pessoas da nossa sociedade possuem nos dias de hoje. Isto explica o crescimento de cirurgias estéticas, de clínicas de embelezamento, de academias de ginásticas.

O texto bíblico de hoje faz parte da narrativa de Samuel sobre uma transição política na história do povo de Israel. Deus havia rejeitado o rei Saul, mas Samuel prefere a continuidade. Deus o exorta e o envia para que, dentre os filhos da casa de Jessé, escolhesse o substituto de Saul. Samuel obedeceu. Quando Eliabe, filho mais velho de Jessé, lhe foi apresentado ele ficou impressionado. Eliabe tinha todos os requisitos exigidos pelo marketing de um candidato a rei da época. Mas Deus diz a Samuel: “Não se impressione com a aparência nem com a altura deste homem. Eu o rejeitei porque não julgo como as pessoas julgam. Elas olham para a aparência, mas eu vejo o coração”. Os outros filhos de Jessé foram apresentados um a um sem que Deus manifestasse sua escolha. Até que por último trouxeram Davi, que não tinha o perfil apropriado para um rei. Mas Deus disse a Samuel: “É este mesmo. Unge-o”. Samuel pegou o azeite e ungiu Davi na frente dos seus irmãos.

Costumamos dizer que as aparências enganam. Mas constantemente nos deixamos levar pelo externo, pela superfície. Mas Deus, ao contrário, olha o coração, o nosso interior. Nosso marketing pessoal jamais irá impressionar a Deus. Mas um coração quebrantado e contrito Deus não despreza (Sl 51.17). O engano do marketing pessoal reside no fato de não considerar um Deus que valoriza o interior do ser humano mais do que sua imagem externa.

Pensemos muito antes de julgar pela aparência, pelo marketing pessoal. Não somos aceitos por Deus pelas nossas qualidades pessoais, mas sim mediante a sua maravilhosa graça e misericórdia. Aleluia!


Rev. Ezequiel Luz

2 comentários:

milena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
milena disse...

Olá pastor Ezequiel...como vai??

Gostei muito do seu blog!Muito chique ter um pastor com um blog...hehehehehehe
gostei também da pastoral do marketing pessoal.Gosto muito da passagem biblíca citada.
Muitas saudades da igreja.
Beijos para toda a família...tchau!