MEUS PARCEIROS

domingo, 8 de junho de 2008

SUCESSO OU VITÓRIA

“Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.” (Rm 8:37)

Quantas vezes você já ouviu as palavras sucesso e vitória serem pronunciadas no mesmo contexto? Alguns afirmam que estamos envolvidos em uma batalha espiritual e nos dizem o que é necessário para se ter sucesso ou vitória nessa batalha. Afirmam que formos criados para ter sucesso e ser um vencedor. Nas conversas, na música, nos cânticos, nos estudos bíblicos, nos sermões essas duas palavras muitas vezes são ditas como se fossem sinônimos.

Um pai de família, ganhando salário mínimo, precisando que sua esposa lave roupa para fora para ajudar nas despesas não é alguém de sucesso. Mas se com toda dificuldade ele consegue manter a família unida, integrada, e possibilita aos filhos uma boa educação, esse homem é um vitorioso. Uma igreja pode ter muitos membros, muitos ministérios, muitos eventos, muito sucesso na cidade e não ser vitoriosa por não viver na dependência de Deus para realizar a vontade dele. Portanto sucesso é forma como o mundo mede o nosso desempenho. E vitória e o forma como encaramos a vida e superamos as dificuldades contando sempre com a graça de Deus. A marca do sucesso é o êxito. A marca da vitória é a dependência total da graça de Deus.

Talvez seja por esta razão que Deus não se deixa impressionar por números, equipamentos, capacidades, estruturas. Ele nunca ficou encantado com personalidade, prestígio, popularidade ou sucesso. O homem vê o externo Deus vê o coração. Quando uma pessoa sente que nada tem, nada vale, e nada pode fazer sem a assistência divina, só então estará qualificada para entrar nas fileiras dos vitoriosos em Cristo.

Para viver em vitória você não pode fazer de Deus um meio para a realização dos seus sonhos e propósitos, por mais nobres que eles sejam. Deus não é um meio, é a razão de toda a existência humana. “Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos”. Temos também que evitar a tentação de impressionar Deus com nossas obras. Não é o que fazemos que importa para Deus e sim o que somos. Se reconhecermos nossa condição de pecador, que nossos atos são como trapo de imundícia e que tudo que temos ou fazemos é mediante a graça de Deus, então somos mais que vencedores. Para o mundo podemos não ter sucesso, mas para Deus somos vitoriosos.

Deus não está preocupado com o sucesso. Há uma coisa que Deus espera de nós, como afirma Manning, no livro O Evangelho Maltrapilho, “que sejamos homens e mulheres de oração, gente que viva perto de Deus, gente para quem Deus seja tudo e para quem Deus seja suficiente”. Andar com Deus é a condição para ser mais do que vencedor. Amém!


Soli Deo Gloria!
Rev. Ezequiel Luz

Um comentário:

Neto disse...

QUE BÊNÇÃO!!!
Parabéns por seu blog.
Você tá ficando enjoado, hein, todo high tech. Estamos gostando de ver!
Blog muito bem feito, e cheio de palavras edificantes.
É mais uma janela de refrigério para quem procura bons textos na net.